Piores Faculdades do Brasil 2015

Categorias: Faculdade - Faculdades - MEC - Universidades

Confira aqui a lista com as piores faculdades do Brasil, segundo o MEC.



Quem tem interesse em fazer um curso de graduação pode conferir a lista divulgada pelo Ministério da Educação (MEC) com as piores instituições de ensino superior do Brasil. A relação, recentemente divulgada, contempla faculdades de todas as regiões que obtiveram péssima avaliação do governo federal.

Mais de 2 mil universidades, tanto privadas quanto públicas, foram avaliadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Dessa análise sobre a qualidade do ensino superior, 313 não ultrapassaram nota 2 do Índice Geral de Cursos (IGC).

Com desempenho insatisfatório, entre 1 e 2 no referido índice, o resultado reflete o ano de 2015. A escala varia de 1 a 5, sendo as notas de 3 a 5, consideradas satisfatórias. O IGC é calculado anualmente pelo MEC e é resultado da ponderação média entre conceitos de avaliação dos cursos de pós-graduação, o Conceito Preliminar de Curso (CPC) dos últimos 3 anos e a distribuição dos alunos dos cursos de graduação e pós.

Veja o desempenho por região:

  • Nordeste – A Escola de Engenharia de Agrimensura no estado da Bahia obteve IGC de 0,83. Já em Pernambuco, a instituição com pior desempenho foi a Faculdade de Ciências Agrárias de Araripina com 0,74.
  • Norte – No Amazonas, o Centro Universitário Luterano de Manaus só alcançou 1,93 na escala do MEC. Enquanto que no Acre, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFAC) ficou com pontuação de apenas 1,94. No estado do Tocantins, as instituições com piores notas são a Faculdade Integrada de Araguatins (Faiara) com 0,91; o Centro Universitário UNIRG com 1,81 e a universidade estadual UNITINS com 1,44 de IGC.
  • Sul – A Faculdade de Tecnologia de Cruzeiro do Oeste, no estado do Paraná, é a faculdade com pior nota na região, com 0,91.
  • Sudeste – No estado do Espírito Santo, a Faculdade Cândido Mendes de Vitória teve 0,75 de nota. Enquanto que no Rio de Janeiro, o Centro Universitário Conservatório Brasileiro de Música ficou com 1,85. Já em Minas Gerais, a Escola Superior em Meio Ambiente obteve IGC de apenas 0,22 como pontuação. Em São Paulo, a Faculdade de Música Carlos Gomes teve 0,93; o Centro Universitário Paulistano – UNIPAULISTANA ficou com 1,67; a Faculdade de Tecnologia FATEP alcançou 0,93 e o Instituto Superior de Educação Vera Cruz obteve 0,88.
  • Centro-oeste – Em Goiás, o Instituto Unificado de Ensino Superior Objetivo e a Faculdade Jataiense tiveram respectivamente 1,91 e 0,99 no IGC.

Veja a lista completa aqui.



Melisse V.



Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *