Suspensão do Vestibular de Inverno Udesc 2020

Instituição adia suspensão do vestibular de inverno devido ao Coronavírus.

Cronograma de vestibular da Universidade do Estado de Santa Catarina previsto para o inverno desse ano é suspenso por conta da pandemia provocada pelo vírus COVID-19. A Udesc ainda não deu uma nova data para a prorrogação das inscrições. Confira mais detalhes agora.

Por conta da pandemia do vírus COVID-19, a Universidade do Estado de Santa Catarina suspendeu as suas atividades relacionadas à programação para o vestibular de inverno desse ano de 2020. Segundo a Universidade, os prazos de isenção já foram adiados. O prazo de isenção para pessoas que doam sangue e medula tinha data de término prevista para o dia 27 de março de 2020. As homolgações também foram suspensas. Os candidatos que solicitaram a gratuidade por conta da condição socioeconômica ficarão sem respostas das solicitações realizadas até o dia 2 de maio.

As inscrições, que teriam início no dia 1º de abril, também foram suspensas. A aplicação das provas estava com data prevista para o dia 31 de maio, mas também foi remanejada, ainda com nova data desconhecida. Segundo a diretoria da universidade, um novo cronograma será elaborado e terá seu cronograma divulgado futramente, quando tudo se normalizar dentro do território nacional. A universidade segue acompanhando as demais notícias a respeito da pandemia e se posicionará assim que possível a respeito de um possível cronograma para o procedimento de um novo processo seletivo.

Sobre o Coronavirus

O COVID-19, ou coronavirus, é uma doença de síndrome de respiração aguda grave. Os sintomas causados por esse vírus são semelhantes aos sintomas de uma gripe comum, como febre e tosse, e o que muda é a dificuldade de respiração. Segundo dados, 80% dos casos que foram confirmados são assintomáticos, ou seja, não contam com todos ou nehum sintoma apresentado em corpo. Por causa disso, uma grande marioria se recupera facilmente, sem nenhum tipo de sequela. Os outros 20% são piores. 15% são de casos que já evoluíram para uma grave infecção, onde é possível o uso de oxigênio, e os outros 5% são de casos extremos onde é necessário um aparelho de ventilação.

Leia também:  Ensalamento Vestibular Unesp 2020 - Locais de Prova da 1ª Fase

Segundo dados, esses casos mais extremos podem evoluir e causar outras doenças, como pneumonia, insuficiência de respiração e, até mesmo, falência múltipla dos órgãos e a morte, em último estágio.

A transmissão acontece através das vias respiratórias. Isso quer dizer que uma pessoa pode ser contaminada por meio do ar respirado na presença de uma outra pessoa que possui o vírus. Gotículas que podem ser inaladas por meio das vias respiratórias após um espirro ou tosse. Não distante disso, também há riscos quando essas gotículas entram em contato com o nariz, olhos, ou bocas e, até mesmo, em superfícies de objetos em contato frequente com o corpo humano, como maçanetas, canetas, etc. Segundo pesquisas recentes, o tempo de manifestação do vírus é de 2 a 17 dias, prevalecendo a média de 5 dias ou perto disso.

O Ministério da Saúde adverte que os indivíduos com maior fator de risco são os idosos, ou pessoas que contam com problemas vasculares, ou no pulmão, ou ainda, diabetes. Por conta disso, o Estado e seus governantes têm tomado medidas como o distanciamento social, ou seja, a não permanência na presença de quaisquer pessoas e a estadia permanente em casa, até segunda ordem. O uso frequente de máscaras, no caso de pessoas que já apresentam alguns sintomas e sinais da doença, também é uma recomendação do Ministério da Saúde. Além disso, outras recomendações mais triviais são feitas como lavar as mãos com certa frequencia, evitar o uso de objetos pessoais de outras pessoas, o afastamento físico entre indivíduos, e o cuidado ao evitar coçar os olhos, narizes e a boca.

DAVI GABRIEL SOARES

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *